28 de set de 2012

E se você pudesse saber se uma pessoa está afim de você?

Muitos reclamam do fato de precisarem tomar sempre a iniciativa pra fazer um relacionamento acontecer. Não falo só de homens não, embora ainda tenhamos um pouco dessa cultura ruim de que só o homem pode tomar a iniciativa, muitas mulheres já sabem escolher o seu caminho.
Sabe quem tem que tomar a iniciativa na relação? Quem tiver afim de fazer acontecer.


Deixe-me ser específico, eu estou me referindo aqui ao primeiro contato que uma mulher e um homem têm entre si, porque a maioria dos relacionamentos começou com alguém falando “oi” pra alguém.
Quando você tá lutando a boa luta, você encontra várias pessoas com as quais poderia se relacionar, então se inicia um complexo processo de seleção dentro de você. Antes eu acreditava que a prioridade de todo mundo era tentar com a pessoa mais sexualmente atraente (bonita) possível, mas agora entendo que muito mais fatores são considerados (até porque pessoas super mais bonitas que você tendem a ser menos atraentes).
Acontece que quando você não tem experiencia em conhecer pessoas novas, você não tem aquele feedback que ajuda a se situar na grande escala da atração, e até uma falta de autoestima pode te fazer se questionar sobre o quão interessante você pode ser.
Ter uma noção de quão bom você é é crucial no ritual de acasalamento humano, ainda que seja uma noção distorcida, porque é isso que vai nortear o seu processo de escolha as primeiras tentativas, ajudando a escolher a pessoa com maiores qualidades divididas pelas chances de gostar de você.
Kuragehime é um anime que retrata bem essa situação.
Uma garota nerd totalmente sem jeito que fica aterrorizada
com as pessoas mais bonitas e sofre (de maneira muito hilária
 e exagerada) com a constante pressão de ter que se sair bem.
(é uma espécie de ugly betty japonesa)
Se você tiver insegurança, agir desajeitadamente, ou não tiver tanta beleza/aparência mesmo, talvez essas tentativas de estar com alguém fracassem. Acredite, eu sei como é a sensação de se sentir como se não fosse bom o suficiente pra uma pessoa. Além de ter seu ego machucado, a dor de não poder estar com alguém que talvez você realmente goste contribuem pra tornar o processo de flerte uma coisa traumática, dolorosa. A soma de conquistas e fracassos vai interferir na próxima vez que você tentar estar com alguém, e se a soma de fracassos for grande, mais medo você vai ter de tentar outra vez, e quanto mais medo você tiver, mais nervosismo vai ter quando as coisas começarem a acontecer. Isso pode até te atrapalhar te causando mais dor e tristeza, sem falar em todo esse stress que você tem pra fazer tudo dar certo. Logo, tomar a iniciativa na hora de conhecer alguém se torna um grande pesadelo.
O maior problema pra tomar a inciativa é a incerteza sobre se vai dar certo ou não. "Tenta a sorte" dizem eles, só que reduzir as incertezas são a primeira coisa que alguém faz quando não pretende fracassar. É fácil botar num papel meus defeitos e minhas qualidades, outra coisa é sentir isso, outra coisa é fazer o coração parar de bater forte ainda que eu acredite que sou mesmo um cara desejável.
Agora, imagine se agente pudesse saber a opinião de uma pessoa em relação à gente, não seria bem mais interessante? No meio de tantas pessoas você pode encontrar as pessoas que te interessam, mas como saber quais delas se interessam por você? Isso reduziria a incerteza ao máximo, e o processo de sedução deixaria de ser uma espécie de jogo de azar e passaria a ser algo simples, divertido, saudável pra sua sanidade mental.
Isso, é claro, tiraria todo o romantismo da "boa luta" que ao meu ver precisa ter seus ritos. Num mundo perfeito (ou não) as pessoas não tem mais traumas ou barreiras psicológicas para se conhecerem umas às outras, elas são objetivas e dizem o que querem. Se querem namorar dizem: "-Quero namorar, alguém interessado?" fazem um pequeno processo seletivo, entrevistam alguns candidatos, e pronto. Se querem transar dizem: "-Bom, hoje eu estou afim de transar. Tem algum compromisso pra agora? Alguma DST?". O mundo perfeito pra os homens excitados que não gostam de enganar mulheres pra transar (ainda que o façam) "sem frescura.Quer?Não Quer?Fim.".
Ainda que em situações casuais deve sim ter seu glamour, sua classe. Sempre é bom apreciar um bom papo com uma pessoa entendida das coisas ainda que seja uma relação relâmpago. Quando a pessoa faz aquele doce sabe? Se faz de difícil? O modo como rola o clima e a coisa flui naturalmente, sem medos, sem preocupações, só duas pessoas querendo se divertir e curtir a vida. Isso faz tudo valer a pena.
O sabor da conquista agrega valor ao produto,se você tem tudo o que quer na mão, logo essas coisas vão perder a graça, e se não houver mais nada que você possa querer, sua vida seria tão triste que não faria mais sentido.
Talvez seja possível entender como uma pessoa se sente em relação a você, e eu estive pensando em falar um pouco sobre isso aqui no blog. Mas eu venho me perguntando se seria uma coisa boa. o que você tem a dizer?

Nenhum comentário:

Postar um comentário